quarta-feira, outubro 17

De quem é a culpa?

Nem sei direito como dar um nome a este post, mas queria falar de uma coisa que me incomoda muito quando vejo esta atitude em outras mães, e jurava que quando tivesse meus filhos não faria isto, e não faço mesmo. Parece bobo, mas vai lá, pois vi esta cena hoje e me deixou irritada de novo.

A situação é esta: uma criança por desatenção corre e acaba esbarrando em alguma coisa ou caindo no chão ela quase morre berrando pelo fato de ter se "machucado" mesmo que de leve. 

A reação da mãe ou da cuidadora:  para cessar logo o choro da criança pega a criança no colo e diz que o objeto (ou chão depende de onde a criança bateu) é culpado e não da criança. E ainda pega e dá um tapa no objeto e o chama de feio pois "machucou o bebê".

Quando acontece isto com a Maria eu digo que a dor vai passar, e está doendo pois ela foi desatenta e acabou esbarrando, que a culpa não é do objeto, mas da desatenção dela pois ele estava parado ali e ela que correu e bateu nele. Mas que tudo vai se resolver, mas que tem que ter cuidado com as coisas, pois acabou fazendo dodói nela. Dou um beijo no local para "passar" a dor pois o beijo de pai e mãe cura tudo.

Ela sempre entende, e agora quando bate ela vem choramingando e pede um beijo pois assim "cura" a dor. E diz que vai cuidar mais.

Não sei se vocês concordam comigo, sei que parece besteira isto, mas eu me preocupo muito. Acredito que a atitude de xingar e/ou bater no objeto cria uma ilusão nas crianças de que nunca são "culpadas" de nada, e que as suas atitudes não tem consequência. Quando as vezes as coisas acontecem por culpa delas, e acham que é assim que tem que reagir quando algo não sai certo, sem mostrar que tudo tem concerto se agirmos de outra forma. Imagina só  se algum dia sem querer ela esbarrar em alguém vai achar que culpa é da "pessoa" esbarrada e vai resolver o problema dela sendo violenta e agredindo a pessoa que ela esbarrou. Por acreditar que é assim que se resolve. Pois no seu desenvolvimento foi educada assim.

Pode parecer viagem minha, mas realmente não gosto desta atitude, parece que a mãe em vez de explicar as coisas para a criança, acaba passando a responsabilidade e a culpa do ato para o outro (ou objeto) simplismente para terminar com o choro/birra e seguir em frente, sem perceber que o sentido do ato que ela fez para a criança é outro.

Não sei se conseguiram entender o raciocínio, hihihih. São pequenos atos diários na educação dos nossos filhos que fazem toda a diferença para ter um filho adulto consciente depois, capaz de viver em sociedade e sem grandes frustrações.

---- x ------

Ah pessoal, peço desculpa de novo, mas o blogger ainda está com problemas, e não consigo comentar em vários, estou super triste por isto, e irritada também, mas acho que daqui a alguns dias volta ao normal de novo... É o que eu espero.

Bom restinho de semana.

3 comentários:

Daca disse...

Olha amiga, concordo contigo e creio que o pensamento está corretíssimo. Minha mãe faz isso as vezes com o Otávio, não a condeno mas eu lido com a situação de forma diferente. Penso que é assim que tem de ser.
Bjs
Daca

Ivna Pinna disse...

Concordo e muito!!! Conheço pessoas que agem dessa maneira (até com o Enry), e sempre fico chateada.
Acho uma super proteção desnecessária!!!

beijos

Mundo da Mony disse...

Bom dia...Oi querida tudo bem???
Passando pra te agradecer pela visitinha e comentário lá no meu blog :)

bjinhos...

Te desejo um dia abençoado por Deus!!!