segunda-feira, janeiro 21

Alimentação familiar...

Eu sou da geração que foi "educada" (quando criança) a comer errado. Sim sou filha de uma época do bum de explosão dos mercados de venda de bolachas recheadas cheias de hidrogenados, lanches rápidos e gordurosos (exemplo os congelados nada naturais, fast foods), da utilização desenfreada de agrotóxicos pelos produtores de hotifruti, sem contar que quando eu nasci não se tinha esta campanha que se tem hoje para o aleitamento materno, era comum dar para recém nascidos leite integral de saquinho e as fórmulas prontas nasceram junto com a minha geração, portanto tudo era voltado para o mais prático na alimentação.

Não que as famílias não prezavam a comidinha caseira da vovó mamãe, mas justamente por ser um momento onde as mulheres buscavam seu lugar ao sol no mercado de trabalho e aprender a lidar com esta nova vida moderna, acabavam substituindo horários de alimentação saudável como cafés da manhã, lanches da tarde e muitas vezes os jantares por lanches citados acima.

Não culpo os pais por isto, fazia parte do momento em que vivíamos, mesmo morando no interior, via reflexos deste novo modelo de alimentação mundial. Mas fico feliz vendo que a situação está mudando, e que as famílias estão mais empenhadas em uma alimentação saudável e balanceada, sei que é difícil mudar, mas temos que tentar né? Tirar a comodidade de lado e buscar um novo modelo de vida. Vejo também que é a nossa geração dos anos 70/80 e 90 que está buscando isto. 



Quando descobrimos que estávamos esperando a Maria, eu e o marido resolvemos que pelo menos ela teria uma educação alimentar bem diferente da nossa. Buscando alimentos mais saudáveis, com menos açúcar e sódio, mais legumes, verduras e frutas, e muito mais sucos naturais e menos corantes e gazes artificiais. E seguimos firmes com isto. Apesar de nunca proibir a Maria de comer alimentos vilões (bolachas, salgadinhos, chocolates, refrigerantes) ela tem preferências por alimentos mais naturais. Ah, não acho legal proibir certos alimentos, o melhor é aconselhar e limitar o acesso pois o proibido é sempre mais gostoso, portanto, dificilmente temos estes alimentos em casa, mas não é regra, pois de vez em quando é bom uma bobagenzinha né?

Não sei se já falei para vocês, ma antes de cursar história fiz alguns semestres de nutrição, então acabo utilizando hoje em dia (que sou mais consciente) algumas coisas que aprendi na universidade. Além de mudar alguns hábitos simples como comprar hortifruti em feiras rurais, onde dizem que o controle de agrotóxico são maiores, busco ter pães integrais de tipos variados, como centeio, quinua, sete gãos e linhaça, para não cair em uma rotina chata alimentar e substituir queijos escuros por queijos brancos, além de procurar balancear a alimentação. São estas pequenas substituições que fazem toda a diferença. Mas devo dizer que acabo pecando nos lanches no horário de trabalho, pois a galera é fogo, é vaquinha para todo tipo de guloseimas. Hahahaha.

Nossa, este post de delírios e desabafos de uma historiadora metida a nutricionista sobre a alimentação está longo, mas juro que já está terminando.

Então como citei acima, optamos por educar a nossa filha diferente, realmente tudo é questão de hábitos, hoje ela até aceita um refrigerante, mas toma poucos goles e já pede suco ou água, suas alimentações principais (almoços e jantares) tem que ter saladas acompanhando, a única coisa que ela não gosta é cenoura, mas se não tem outra ela come igual. Nos lanches sempre prefere bolos , sanduíches e iogurtes,  se for bolachas são mais caseiras ou integrais, mas de vez em quando pede recheadas (já que não é regra lembra? mas é difícil pedir). O que não conseguimos diminuir é o leite, toma várias mamadeiras, mas o leite  é integral e puro sem adição de açúcar ou achocolatados, o que gera uma briga constante com a minha mãe, que acha que se deve colocar um "gostinho" para agradar a Maria, ah estas avós!

Acho que estamos conseguindo um equilíbrio legal na sua alimentação que está refletindo diretamente na nossa. Pecamos em não comer muitas frutas, mas mesmo assim estamos indo em um caminho diferente. Acho importantíssimo os pais comerem igual, já que filho de peixe peixinho é... Melhor é a gente dar o exemplo.

Obrigado para quem aguentou ir até aqui, hahaha. E é devagar que mudamos, mas sempre é preciso um marco para começar o meu foi a gestação e o seu?

Uma boa semana para todos!

6 comentários:

Kati Monteiro disse...

Tássia,
achei excelente este texto.
Sempre é hora de buscar uma alimentação mais saudável. Acho que a primeira etapa é de (re)descobrir o sabor dos alimentos. Provar os legumes, frutas, leite, pão, para sentir o verdadeiro sabor deles, sem dar um gostinho a mais. Depois, todas as variações são permitidas, mas lembrando do essencial.
Muito legal você ter tomado esta decisão pela sua filha. Parabéns!
Beijos

Tatá disse...

Oi Tássia,

A minha mãe brinca que eu fui criada na base do Toddynho...
Realmente é bem o que você falou, muitas bobagens, inclusive no lanche para a escola.
Ainda bem que vivemos num momento mais consciente, onde também contamos com a internet para buscar alternativas.

Bjus

Simplesmente Martha disse...

Amei o texto! alimentação saudavel é tao bom eu amo comer besteiras rsrsrs beijos

Ana Claudia disse...

Tássia, ótimo post, em casa preferimos alimentação mais balanceada tb, mesmo pq gastroplastizados precisam saber o que comem, como é o nosso caso.
Está corretíssima o que está fazendo pela Maria..
Grande beijo

Elza Carrara disse...

Ah Tássia, essas vovós são todas iguais mesmo, rsrs.
Aqui em casa eu fui super disciplinada com a alimentação do Arthur, ele sempre comeu legumes, adoro beterraba e tomate, quanto á folhas ele torçe o nariz, mas acaba comendo alface. Ele também consome muita fruta, maça, banana, mamão, goiaba (a preferida, rs) e até hoje não bebe refrigerante. Quando ele era bebê, a gente dizia que "era ruím" daí por volta dos 3 aninhos eu fui tentar dar pra ele e ele nunca aceitou! Sucesso total, hahaha
Já o Thomas, bom, segundo filho é mais complicado pois ele chega em u momento diferente da vida. Legumes ele até come, mas ele também anda comendo muita bobagem, temos que controlar ele pois tudo o que ele vê, ele quer, rsrs
Adorei o post, é sempre bom poder conhecer e compartilhar nossas experiências :)
bjs

Aline Perobelo disse...

Ain amore, vc está certíssima em tudo o que escreveu! Aqui em casa só somos saudavas em época de dieta rsrs'

Amor, está rolando um super sorteio lá no blog !

O 1° do ano, um KIT DE PINCÉIS ZOREYA E UMA PALETA DE SOMBRAS 3D!!

Você não pode ficar de fora heim!

Beijinhos linda!

Blog:
http://alineperobello.blogspot.com.br/

Fan Page:
http://www.facebook.com/pages/Estillo-A/128701730607501