sexta-feira, junho 21

Meu caro amigo

Como todos sabem sou formada em história, acredito que muito dos meus questionamentos e inquietudes da adolescência me levaram a este curso e consequentemente me fizeram entrar de cabeça nos movimentos para mudar a sociedade brasileira. E como meu dever, não poderia ficar à parte de toda esta movimentação no Brasil.

Sempre fui à favor de lutas, por gênero, melhores salários aos professores, melhoria de saúde e segurança pública, contra corrupção, LGBTTS, político, negro e muitas outras causas ligadas aos Direitos Humanos e minorias. Mas sempre fui também à favor de uma luta pacífica pois não é depredando patrimônio público que se faz a diferença, mas é mostrando que o povo tem voz e atitude, e juntos vamos sim mudar este pais, vamos para a rua para mostrar nossa insatisfação e indignação pois somos um país com muita potencialidade.

Quando me formei, como de costume, tínhamos que escolher uma música para a hora da colação de grau, desde o primeiro momento disse que seria a "Meu Caro Amigo" do Chico Buarque, e disse que um dia ela ainda faria sentido na minha vida, e o momento é agora...

Meu Caro Amigo
(Francis Hime e Chico Buarque, 1976)

Meu caro amigo me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita

Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
 
Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando que, também, sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu não pretendo provocar
Nem atiçar suas saudades
Mas acontece que não posso me furtar
A lhe contar as novidades

Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
 
É pirueta pra cavar o ganha-pão
Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro
E a gente vai fumando que, também, sem um cigarro
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu quis até telefonar
Mas a tarifa não tem graça
Eu ando aflito pra fazer você ficar
A par de tudo que se passa
 
Aqui na terra 'tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n’roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
 
Muita careta pra engolir a transação
E a gente tá engolindo cada sapo no caminho
E a gente vai se amando que, também, sem um carinho
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu bem queria lhe escrever
Mas o correio andou arisco
Se me permitem, vou tentar lhe remeter
Notícias frescas nesse disco
 
Aqui na terra ’tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol
 
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
A Marieta manda um beijo para os seus
Um beijo na família, na Cecília e nas crianças
O Francis aproveita pra também mandar lembranças
A todo o pessoal
Adeus 

Um bom final de semana para todos e #vamoprarua Brasil!!!!!

3 comentários:

Artes da Mel disse...

Perfeito Tassia! Precisamos fazer a diferenca!
Bom final de semana,
Mel

Amehlia Digital ® disse...

Realmente! Precisamos lutar pelos nossos direitos, mas tb temos que ser a diferença por onde passarmos.
Um bejim procê!

Eu que fiz... ou quase isso disse...

Oi Tássia realmente é hora de acordar, que bom que vc sempre teve a consciência disso, apesar de não ter formação em História é uma matéria que eu curto muito.

A música escolhida parece que foi escrita ontem para hoje né!!

Flor tem um sorteio rolando num blog parceiro, to explicando la no Blog e tem um vídeo novo tb.

bjs e um bom final de semana.

Gélia