domingo, julho 24

Um sábado nem tão bom assim.

Até exitei em postar isso aqui, mas acho que é bom, até para alertar os outros pais a não confiarem tanto em um sistema que se diz para a nossa segurança. Como diz uma pessoa que trabalha comigo "não confie em nada que seja uma máquina".

Ontem à tarde depois de um almoço ótimo na casa da minha madrinha, passei no comércio dos meus pais para pegar a chave da casa com o meu marido (ele trabalha lá), desci a Maria para brincar um pouco com os avós. Decidi ir embora para aproveitar um pouco o restinho do sábado. Coloquei a bolsa dela no banco da frente do carro e larguei a chave do carro junto como sempre faço, pus a Maria na cadeirinha, fechei a sua porta e o carro se trancou sozinho com ela dentro. Ele deveria levar pelo menos uns 30 segundos para fazer isso, mas não deu nem um, pois ao bater a porta ele se trancou. 

Gente o desespero foi enorme, queria quebrar a janela para tirar minha filha de dentro do carro. Como moro perto da casa dos meus pais meu marido foi rápido buscar a chave reserva, só que nervoso do jeito que estava não encontrava, e decidimos chamar um chaveiro. Estava super nervosa, eu só chorava e "tentava" manter a Maria calma, e ela nem imaginava o que estava acontecendo, no início até cantando estava.

Chegou o chaveiro e coitado ficou nervoso e não conseguia abrir a porta, e a Maria viu que alguém estranho estava tentando abrir o carro e algumas pessoas chegando para ver, e eu e meu pai discutindo, pois ao invés de ajudar ele só me xingava e me chamava de irresponsável, começou a chorar desesperadamente, e o chaveiro começou a ficar mais nervoso, até que conseguiu abrir. Foi um alívio. Corremos para tirar ela do carro e dar água para se hidratar, pois ficou perto de 30 minutos presa. E digo que foram os piores minutos da minha vida.

Agora que consegui me acalmar para vir escrever algo. Tinha pensado em um post mais alegre para vocês. Não paro de me culpar por ter deixado a chave no banco. Mas quando pensei que isso iria acontecer comigo? Achava que deixar o filho trancado no carro era coisa de mãe irresponsável. Tô me sentindo muito mal ainda. Só choro quando me lembro. Sei que a culpa não foi minha, mas a gente sempre acha que é. Que jeito de terminar as férias né? Mas graças à Deus que estávamos junto com ela e que está bem. Mal saiu do carro e já estava brincando bem faceira.

Quem me acalmou um pouco foi a minha irmã que é meu porto seguro, que eu amo muito. Que me entende.

Desculpe-me o desabafo.

Beijos e até o próximo post.

7 comentários:

Elza Carrara disse...

Tássia, fico só imaginando o seu desespero, que susto. Mãe sofre 10 vezes mais, pois depois aquela imagem não sai da nossa cabeça. Que bom que nada de grave aconteceu com sua filha.
Bjs.

Coisas de Tássia disse...

Obrigada Elza, mas é assim mesmo, a gente sofre muito. Mas ainda bem que ela está bem.

Bjos.

Bibia Bueno disse...

Olha, acho um absurdo!
Já percebeu que é uma segurança para o bem material (carro) e não para nós?

É absolutamente comum a gente, sem perceber, largar a chave como você fez. Os carros não deveriam trancar sozinhos, somente depois de um comando vindo do controle na chave, estando ele NA MÃO do dono do carro.

Não se culpe! Irresponsáveis são aqueles que projetaram esse esquema de segurança que prioriza o bem errado, o bem material e não a vida. Que isso sirva não só de alerta, como de incentivo para que proibam esses sistemas falhos de segurança.

Você não é a primeira a passar por isso. Outras pessoas já sofreram. Algumas nem tão desesperadamente, pois não tinham trancado o próprio filho. Mas já soube de pessoas que, viajando, não conseguiram voltar para dentro do carro. E gente que ficou no meio da rua escura de madrugada.

Isso definitivamente é uma falha de segurança das graves!!!

Foi a primeira vez que passei por aqui, mas senti-me mal imaginando o seu desespero.

Fique bem...

Coisas de Tássia disse...

Olá Bibia, muito obrigada pelo comentário. Pois é também acho que não é segurança para nós. O desespero foi grande, mas ainda bem que deu tudo certo.
Obrigada pela visita e volte sempre.

Abraços.

Tatá disse...

Nossa Tássia, que situação.
Mas cada tranco é um aprendizado. E menos mal que nada de ruim aconteceu e vc viu logo.

Bjusss

Hellen e Vacao disse...

acabou de acontecer o mesmo comigo hj...ate agora asustada...e vim na net ver se tinha mais alguem q caiu nessas porcarias de alarme ...nao sou a unica rs sei oq passou q sufoco

Coisas de Tássia disse...

Hellen, procurei algum e-mail no seu perfil para entrar em contato e não encontrei. Pois é é triste isso, imagino o seu desespero, pois o meu não gosto nem de lembrar que choro. Mas agora fico neurótica com a chave na mão!

Abraços, e volte sempre ao blog.

Tássia