quinta-feira, janeiro 30

Sobre birras...

Olá, fazia tempo que não falava sobre comportamento infantil (talvez por que a Maria estava se comportando, rsrsrs) mas nesta ultima semana a Maria está com a macaca. Vim para um #momentodesabafodemãe. Ela está com quatro anos e três meses (já!) e acho que chegou na fase dos "terrible two" só que com dois anos de atraso! rsrsrsrs.

Estou rindo para não chorar, ela briga por tudo, se é para tomar banho então, não tem dancinha nem brinquedinho que a faz ir ao dito banheiro, e quando vai ela grita tanto que parece que estamos matando a guria (detalhe eu estou em outro cômodo da casa). O que me conforta é que é uma fase e que vai passar ou não. Mas pelo sim e pelo não, eu e o Marido decidimos ser mais firmes com ela, juro que estou me segurando horrores para não amolecer, se não, não adianta ser assim.

A primeira medida que tomamos é dar um castigo, mas aqueles de sentar e pensar (da tia Nany) com ela não cola mais, já está malandra quanto a isto, agora tiramos o que ela mais gosta que é a TV com DVD e o IPad (ah para deixar claro, ela não passa o dia com estes aparelhos, mas gosta muito de olhar DVD de musica). Nossa ontem ela implorava para ligar os cabos da TV e do DVD e tirar o IPad de cima do armário, mas como prometido só vamos devolver quando ela se comportar mesmo.

Hoje de manhã quando acordou em uma conversa me contou como "doía" ficar sem o que ela gostava, e que ela iria mudar para ganhar as coisas de volta e ver o pai e a mãe felizes. Falei para ela que também doía em nós ter que castigar, mas que fazia parte de educar, e que ela deveria aprender que não é no grito que se ganha as coisas. Até então havia dado efeito, quero ver hoje e amanhã como vai ser.

E as mamães e titias de plantão já passaram por isto? Preciso de help, será que estamos fazendo certo, afinal somos pais de primeira viagem e já pesquisei muito sobre o assunto e tem várias opiniões diferentes "no mercado"!

Imagem Google - ela faz bem assim!

Logo, logo volto com uma receitinha mara, me inspirei na querida Gélia!

Bom final de semana!

5 comentários:

Elza Carrara disse...

Tássia, eu não estava conseguindo comentar no seu blog, fiquei feliz que agora deu certo :)

Olha, eu estou em pleno "terrible two" com o meu filho Thomas que tem 2 anos e 9 meses. E quando é em lugares públicos então, aaah, quero entrar num buraco no chão!
E ainda por cima ele imita tudo o que o irmão mais velho faz, rsrs
Ás vezes, a birra vem dos dois, hahaha
Mas como você disse é uma fase, ela passa sim, mas você estão fazendo certo, porque ás vezes, eles ficam tão nervosos que não conseguem se controlar, não tem maturidade para lidar com sentimentos, é preciso intervenão dos adultos e esta é a hora ideal de educar!
Esses castigos de tirar o que eles gostam são os mais efetivos na minha opinião, você viu, ela mesma sentiu e reconheceu como é ruim ficar sem as coisas que ela gosta. Funcionou amiga :)
Pode fazer mais posts sobre comportamento infantil sim, assim a gente troca "receitinhas", rsrs
Bjs

Drika disse...

Meu bebê tem 1 ano e 4 meses e qdo ouve a palavra não!!!! ele se joga no chão o que eu faço???!!! tento não valorizar esse comportamento...se ele se joga no quarto vou pra cozinha....ele levanta e para com o choro...mas é dificil saber se estamos sendo duras demais ou não!!!

bjsss

Drika disse...

Meu bebê tem 1 ano e 4 meses e qdo ouve a palavra não!!!! ele se joga no chão o que eu faço???!!! tento não valorizar esse comportamento...se ele se joga no quarto vou pra cozinha....ele levanta e para com o choro...mas é dificil saber se estamos sendo duras demais ou não!!!

bjsss

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Eita, que difícil mesmo! rs
Não tenho filhos, mas qdo encontro com meu sobrinho (acabou de fazer 4 anos) e o vejo fazendo birra, tds ignoram. Deixam ele chorando, se esperneando mesmo. Depois, ele diz que vai embora de casa (rs), mas passa alguns minutos e já esqueceu.
As vezes, falar que vai ficar sem chocolate de sobremesa tb resolve! rs
Acho que vcs estão no caminho certo, sim.
Bjns
:)

Vanessa Santos disse...

Cumadre, juro que morro de medo de quando chegar a minha vez... não tenho o que dizer, e ás vezes para mim que acompanho tudo de fora parece mais "fácil" de resolver do que para quem está vivenciando a situação, como vcs...

mas continua firme que vai dar tudo certo, essa pequena é espertinha e testa vcs o tempo todo! ehehe

beijo